segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Abolição



Ele só ficou sabendo que hoje é o dia do sexo ao entrar em casa e encontrar as lingeries provocantes, e como eram, não se fazia ideia, juntamente com outros objetos eróticos espalhados sobre a cama do casal, insinuando, sugerindo... Dizendo mais do que qualquer palavra. Um gesto vale mais que mil palavras, como se dizia antigamente. Era o que estava ao seu alcance fazer naquele momento para fisgá-lo novamente, ainda que não fosse um peixe, mas ainda se sentia uma sereia.

E ela só ficou sabendo que hoje é o dia do sexo ao entrar num sex shop com uma amiga e encontrar o luminoso com o slogan "todo dia é dia de sexo", na entrada da loja, despertando ainda mais a vontade de saciar o seu desejo. 

O que ela fez sem que a amiga lhe dissesse qualquer coisa? Levou para casa as lingeries provocantes, agora encontradas sobre a cama, além de outros fetiches amorosos em busca de uma relação sexual mais prazerosa, dizendo para si mesma que sentia falta disso. Assim, ela apimentaria, da melhor forma possível, a relação do casal, que vivia congelada, fazia muito tempo. 

Mais tarde depois do vinho e um jantar, preparado caprichosamente com alguns afrodisíacos, à luz de velas, os corpos riram de prazer, como não faziam, havia muito tempo, com a porta do quarto aberta e a luz do abajur acesa. 

Enquanto os corpos ainda se tocavam um olhar cúmplice decidiu abolir a agenda onde estavam marcadas no calendário as datas das sessões de sexo do casal. 


(José Carlos Sant Anna)



14 comentários:

  1. A rotina na exigência de agenda pode levar a marcação
    de datas para tudo. O bom é ser rebelde com a rotina (agenda)
    e destituí-la do poder de guia.
    Ser guiado pela insanidade criativa sempre marca na
    agenda da memória afetiva...rss
    E sei que esta tua arte da escrita, tem caminhos
    próprios com o teu brilho de Grande Escritor que
    marca (registra) na nossa memória de leitores fãs!!
    José Carlos, tu já escreveste roteiro para cinema?
    Percebo em ti este talento com cenas tão bem
    escritas e impressas em belas imagens nítidas!
    Afetuoso abraço (no ritmo dos passos do frevo
    que vai e fica... rss)!

    ResponderExcluir
  2. É uma boa coisa para se abolir, sexo agendado e com hora marcada não é lá coisa muito boa, o melhor é a surpresa, o inesperado e principalmente o inusitado... talvez até o bizarro rsrsrsrs.
    Beijos, meu amigo... ótima abolição ;)

    ResponderExcluir
  3. Adorei o texto, José Carlos! De leitura imparável... da primeira à ultima palavra...
    Deve ter casal, que se deve reger pela agenda mesmo... mas o que a razão nos diz para fazer... fica sempre tão longe do coração... sentimentos com hora marcada... nem têm tempo... de acontecer...
    Abraço! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  4. Passando para desejar a vc um ótimo carnaval!
    Beijos e saudades

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Jose Carlos.
    É meu amigo muitos casais infelismente deixam enfriar a relação, acho que não se pode ser agendado o dia da união rsrs. Mas nesse caso a sua escrita ficou divina e parece que deu certo rsrs. Vim lhe desejar um feliz carnaval. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Excelsa prosa!
    Essa da agenda não lembraria nem ao diabo. A não ser que houvesse horas extraordinárias prolongadíssimas para além das horas matinas. Se a dama teve a ideia de se apetrechar por andar zerada é porque o rapaz trabalharia de mais fora das horas regimentais.
    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Nada como sair da rotina, principalmente quando se trata da relação de um casal. Apimentar é preciso.

    Gostei muito, José Carlos.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Oi, querido José Carlos,

    Compreendo muito bem o teu bom gosto musical!...rss
    Aqui em Pernambuco temos uma variedade de ritmos,
    tem uma cidade do interior que tem o festival de blues
    e jazz e no inicio muito bom, mas agora já se
    descaracterizou totalmente (pode apresentar até o axé-music) rss
    Então no meu caso também foi descanso com jazz e blues
    em particular!... rss
    Que dizer que tu e o Milton Nascimento na mesma
    data de nascimento, somam os talentos e sensibilidade
    poéticas dos dois, que maravilha!...rss
    Afetuoso Abraço!

    ResponderExcluir
  9. José Carlos, eu só soube da existência desse dia aqui no seu blog! História muito bem contado, prendeu do começo ao fim.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  10. Passando para te reler pq a cada vez descubro algo novo, como sempre acontece com bons textos...
    E aproveitando para desejar a vc uma semana muito feliz.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Quando as relações vivem congeladas é urgente fazer derreter o gelo, e cada casal terá de encontrar a forma de fazê-lo. Para uns bastará mudar rotinas, para outros talvez a necessidade de pôr a imaginação a funcionar, e mais sofisticação, mas o ponto de partida tem mesmo de ser a abolição do sexo com dia e hora marcados, e instalar a surpresa. "Quem sabe faz a hora, não espera acontecer...".
    Escrita muito fluente e directa.
    xx

    ResponderExcluir
  12. Passando para desejar uma quinta repleta de alegrias e muita inspiração.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Muito obrigada pelas palavras deixadas no meu "Ortografia". Passarei aqui outras vezes.
    Abraço

    ResponderExcluir