quinta-feira, 20 de junho de 2019

Contracanto



Bailado que não se guarda, 
me cativa, 
ainda que se esquive, 
me prende;
bailado que não me carrega
enlaçado a seus pés
como uma estrela na escuridão
é bailado que não quer saber
o gosto da fome e da febre
do meu coração.

(José Carlos Sant Anna)



8 comentários:

  1. "Ainda que se esquive, me prende"... É um bailado de sedução. Um interlúdio sensual. Um grito sobre a língua. Um ritual sagrado e profano a percorrer o gosto da fome e da febre do coração. É um "poema dedicado", muito belo, meu Amigo. Gostei imenso do som.
    Um beijo enorme.

    ResponderExcluir
  2. belíssimo "pas de deux", meu amigo José Carlos
    bailado em pontas, quer dizer, com virtusismo e elegância
    e como teu enorme talento poético

    adorei! Chapeau!

    grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Declara-se o mar... perante a candura da areia...
    Simplesmente sublime, José Carlos!
    Beijinho! Feliz semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  4. UAU!!! Que belíssimo poema, meu amigo, e ler várias vezes ao som desse violão, dessa música tão nossa e desse magnífico violonista!
    Báh, como dizemos aqui, tudo perfeito demais!
    Beijo, uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  5. JC

    um bailado a dois, cadenciado e belo.
    adorei!
    um bom fim de semana
    beijinhos

    :)

    ResponderExcluir
  6. Aproveitando que passei por aqui, espreitando se havia perdido alguma novidade... deixo um beijinho e votos de um excelente fim de semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  7. Passando a deixar um beijinho, enquanto me despeço por algum tempo, durante a minha habitual pausa de Verão! Conto estar de volta em meados de Outubro!
    Tudo de bom, José Carlos!
    Até breve! Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir