sábado, 10 de fevereiro de 2018

Carnaval

Candido Portinari - Década de 40 - Arlequins


Onde ele se vê da solidão
as lâminas de barbear esquecidas
não fazem nenhuma falta

e tudo o que não é 
nos pés aliviados, no insondável poço,
e no ar que se esvai

a praguejar contra as tintas momescas
empapadas de suor acrilírico

e a encenar uma farsa voluptuosa
não o deixando esperar com mãos imbecis
um furtivo ataque de nervos

ou um ruído de água no regador
para sair desse flagelo labiríntico

porque se nega ouvir o inominável grito:
"já é Carnaval cidade, acorda pra ver!"

(José Carlos Sant Anna)




12 comentários:

  1. Muito bonito teu poema, meu amigo, retrata o outro lado da festa, parece feito pra nós aqui em casa - o carnaval já nasceu morto. Lembrei da história de meu pai num carnaval, da época, em que um 'borracho' resolveu se engraçar na sua mesa...não arredava pé, foi tão desagradável que meu pai o levou dali pelo cangote para fora do salão! E ali acabaram-se os seus carnavais. Imagino se ele visse hoje!
    Muito bom, José Carlos, e Portinari muito bem escolhido.
    Beijo, um ótimo feriadão, com ou sem carnaval!

    ResponderExcluir
  2. O carnaval. Há os que gostam, os que se divertem. E existem os que vivem a solidão de cada dia. É desses que fala o seu poema. Aqueles para quem o carnaval não passa de alguma coisa "a encenar uma farsa" sem que nada mude em suas vidas.
    Muito bom, meu Amigo.
    Um bom fim de semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. É isso, Tais. Até gosto do carnaval e qualquer coisa que o diga pode parecer saudosismo, mas "aguentar" sete dias de carnaval, convenhamos, é muito panis et circense. Aqui as chaves da cidade foram entregues na quinta-feira à noite e somente serão devolvidas na quarta-feira de cinzas depois do meio-dia! É dose para mamute! Sobretudo com as letras das músicas tocadas e cantadas, que são de uma imbecilidade à toda prova! Enquanto isso os políticos costuram o "arrocha" para o povo brasileiro, que bem o merece!
    Beijo, amiga, um ótimo feriadão para você também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rss, Na mosca! Que músicas horrorosas, aliás a carência de música é gritante, só dá sertanejo no pedaço, nada contra os coitados, mas podiam aliviar um pouco...Poderia nascer música nesse país. O que será que fizemos??
      Beijo!

      Excluir
  4. Neste teu excelente poema escuto o grito da arte
    na respiração da profundidade do sentir humano.
    A solidão como uma passagem de contato tão
    profundo e reestruturador, tão distante da
    alienação voluptuosa daqueles com ataques de
    nervos frenéticos, a vestir uma alegria na
    maioria, impostora com tantos rasgos de dores!...
    A obra escolhida excelente.
    Presente é a Maria Monte, a sensibilidade e
    talento somados, e ainda bem, nos salva de
    tanto lixo musical ultimamente...
    Bom feriado com música de qualidade, meu amigo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Penso que muitos de nós já tivemos nossos momentos de felizes e alegres carnavais_lembro que eram esperados bailes em clubes fechados e entre confetes e serpentinas a alegria era cantada nos versos de marchinhas cheias de graça e leveza.Hoje_ carnavais de rua onde ninguém é de ninguém e a violência é cantada entre 'que tiro é esse', o mote mais aplaudido.
    Estou contigo quando dizes que o povo merece, e todos pagamos o pato rsrs
    Gosto muito dos seus escritos seus poemas e comentar só se for pra aplaudir e parabenizar,
    grande abraço JO
    bom feriado !

    ResponderExcluir
  6. Há quem se negue à farsa, à alienação, ao Carnaval dos desvarios ...
    Há quem ame e lute por um pais onde a vida seja limpa, justa e digna.
    Este é o desígnio do poeta.
    Portinari e Marisa Monte a engrandecerem o poema.
    Beijinho, José Carlos.

    ResponderExcluir
  7. JCarlos

    Carnaval é festa e samba, mas há quem não o viva dessa maneira.

    um poema bem pertinente.

    beijos

    :)

    ResponderExcluir
  8. Há quem diga que os três dias de Carnaval são aqueles em que usamos a nossa própria cara, os restantes dias do ano são aqueles em que usamos máscara.

    Bom Carnaval!

    ResponderExcluir
  9. é bom ler "o outro lado" do Carnaval
    nesse "furtivo ataque de nervos"

    que de "farsas voluptuosas" está o Mundo a abarrotar!

    abraço, meu caro José Carlos

    ResponderExcluir
  10. Olá José Carlos.
    Não gosto nada de carnaval e fico querendo que esta data passe logo. Ufa! Acabou! Ano que vem, tem mais.
    Muita farsa se vive ao longo do ano, nessa altura ainda tem mais.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Alegria com dia marcado, no calendário... também é algo que sempre me deixou perplexa!...
    Um excelente trabalho, a propósito deste período festivo... marcante para uns... e totalmente indiferente a outros...
    Beijinho! Feliz semana!
    Ana

    ResponderExcluir