domingo, 22 de março de 2020

Bilhete


As cores se guardaram
quando eu quis uma única flor

Agora meus olhos adolescentes
cegos de tantos sonhos
aguardam notícias do vento. 

(José Carlos Sant Anna)

18 comentários:

  1. Que o tempo traga logo a esperada resposta, com a mais bela profusão de cores.

    :)

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo!
    Tão simples, expressivo e sentido...
    Gostei muito, José Carlos.
    Tem uma semana, ainda assim, agradável.
    O meu abraço, amigo.
    ~~~~~~~

    ResponderExcluir
  3. Nunca es tarde para volver a tener ojos adolescentes... tan apasionados, tan soñadores, tan frustrados a veces, tan efervescentes sobre todo... Me gusta eso de esperar noticias del viento. Yo también lo hago.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Espero que o vento traga boas notícias e em breve.
    Deixo um abraço em você.
    Voar vai.

    ResponderExcluir
  5. E o vento hão-de trazer notícias que brilharão em seu olhos adolescentes tão carregadinhos de sonhos que até toldam o olhar. Tão belo, este seu poema, meu Amigo José Carlos.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. El viento es un mensajero mayor, siempre nos trae algo renovador. Un tema muy bonito para acompañar a la belleza de tus versos, amigo.

    Mil besitos para ti y feliz semana.

    ResponderExcluir
  7. Que sean noticias buenas. Saludos, cuidate.

    ResponderExcluir
  8. Oi AC
    'toda mulher gosta de rosas
    e rosas e rosas/ acompanhadas de um bilhete/a deixam nervosa'

    A cantora disse bem_ bilhete e flor combina e combina rs
    abraço e te cuida,amigo.

    ResponderExcluir
  9. Poema maravilhoso. Que o vento na sua passagem silenciosa traga boas notícias.
    Amei ouvir o video. Instrumental divino

    Cumprimentos poéticos

    ResponderExcluir
  10. A vida é feita de escolhas e um belo poema não deixa de ser uma escolha plena de inspiração…

    Por vezes é tarde, por vezes apenas parece tarde…

    Abraço e boa semana

    ResponderExcluir
  11. Belas palavras escritas ao vento.
    Mas, andará ele perdido?
    Um sorriso iluminado de luz divina.
    Megy Maia 😊

    ResponderExcluir
  12. ...estava vento
    tanto vento
    muito vento
    e ele não sentia o vento

    porque a porta da entrada
    estava coberta de petalas de flores
    de todas as cores
    e sementes de todos os continentes

    e ele olhou o céu
    e disse ao Deuses

    só um Poeta consegue ler o vento

    beijinnhos

    :)

    ResponderExcluir
  13. Tudo pelo melhor
    nesta desordem de cores nos jardins

    ResponderExcluir
  14. sabe-se lá, meu amigo, quando explode uma flor! ...

    poema belíssimo. concentrado de poesia da melhor qualidade.

    chapeau!

    abraço, caro José Carlos

    ResponderExcluir
  15. Que lindo, meu amigo!
    Tantas esperanças, tantos sonhos... mas só tem uma coisa; esperar com os mesmos olhos de outrora!
    beijo, um bom fim de semana, em quarentena!

    ResponderExcluir
  16. E haverá um dia, bordado pelo inesperado, em que o vento vestirá dóceis vestes, acariciadoras...
    Sempre tão bom ler-te, José Carlos.

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  17. Com esta história da virusice... nem me atrevo a sair em dias de vento... :-))
    Mas adorei esta brisa poética, que nos restitui, uma sensação de normalidade... por ora, um bocado ausente dos nossos dias... pelo menos aqui deste lado... por causa de um bichinho bem pequeno... mas que anda importunando meio mundo...
    Beijinhos! Esperemos que melhoras brisas cheguem a todos em breve, e portadoras de boas notícias...
    Ana

    ResponderExcluir
  18. Olá, meu caro!

    Passei para lhe desejar um bom resto de fim de semana!

    Um abraço!

    ResponderExcluir