quinta-feira, 25 de março de 2021

Assistindo o Sítio do Pica Pau Amarelo e pensando




O TEXTO QUE SEGUE ABAIXO É DA MINHA FILHA, CAROLINE VIEIRA SANT ANNA, JORNALISTA, DOUTORANDA EM BELAS ARTES PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

 

Acordei em 1978.

O canal Viva reprisa a série infantil Sítio do Pica Pau Amarelo. A original.

Quem tem mais de 40 anos viu.

É impressionante como as crianças acompanhavam aquelas histórias.

Na hora que liguei a TV, o que estava passando era justamente o episódio do Minotauro. Como eu tinha medo! Teleteatro puro. Muito sensacional. O vocabulário, o texto subliminar. Continuo impressionada com a qualidade do que era exibido na TV naquele tempo.

Coincidentemente, na hora que a TV estava ligada, passaram dois mercadores na rua. Em tempos de lockdown, eles voltaram. Um gritava abacate maduro! O outro não entendi direito o que dizia.

Se a volta no tempo for completa, daqui a pouco vão bater à minha porta um daqueles representantes da Enciclopédia Barsa. Aí, só me resta gritar a palavra mágica Pirlimpimpim, quem sabe, não mando Bolsonaro para a Grécia de Teseu.

Ai, meu Deus, Emília acabou de falar “a gente não pode mudar a história!"

Fiquemos com a ficção 

21/3/2021